03/06/2008

Podia ter sido pior....

Imaginem que acordam por volta das 06h00 por sentirem que há demasiado movimento em vossa casa. Saem do quarto e têm a luz do hall acesa, continuam até chegar à sala que também tem luz acesa, tem o bar todo desmontado, garrafas cuidadosamente alinhadas no chão...dão um salto à cozinha onde veêm que 2 yogurtes foram degustados com toda a certeza...e de repente sentem um cheiro estranho mas que não conseguem adivinhar de quê. No meio de todo este cenário aparece um ser de 91 cm com um largo sorriso na cara a dizer que esteve em limpezas!!!!!

Claro que foi questionado quanto ao cheiro, na tentativa de se descobrir o que teria andado ele a fazer e ele todo contente dizia: "Foi o verde mãe, o Luis limpou com o verde!!!" Pedi-lhe calmamente que me mostrasse o que era o verde, cada vez mais assustada a ver até onde tinha ido na sua aventura, e fiquei estarrecida quando percebi que ele tinha descoberto um insepticida e o tinha usado para "limpar".

Pois... foi mesmo isto que me aconteceu esta madrugada. O Luis que anda há umas semanas sem grades na cama está a passar uma das típicas fases de entusiasmo por perceber que já tem mais um bocadinho de independência e de vez em quando tenta umas incursões nocturnas. Normalmente estas incursões são até à minha cama, na tentativa de ficar por ali, mas é logo recambiado para a dele, salvo uma ou oura vez ao fim-de-semana. Outras vezes é encontrado na sala ou a dormir ou ligou a televisão (aqui foi às 03h00 da manhã!!!!!).

Desta vez o susto foi grande e vou ter de equacionar como farei nos próximos tempos. Dadas as circunstâncias até nem correu mal mas podia ter corrido. Além do óbvio (por o insepticida num sítio inatingível) , aceitam-se sugestões para resolver esta fase ...

19 comentários:

Patti disse...

Apesar do susto não pude deixar de rir.
Para a próxima deixa-lhe na beira da cama, o pano do pó, a esfregona e o aspirador.

Fora de brincadeiras, deixa junto da cama dele, ou no chão, ou na porta do quarto dele alguma coisa que faça barulho, para que tu ouças.
Tipo muitos guizos, badalos, ou até aqueles espanta-espíritos barulhentos.

Se não resultar, terás de voltar a colocar as grades e esperar amais um tempo.

Eles são mesmo tramados.....

Ka disse...

Patti,

Claro que também deu para rir. Aliás eu até me ri primeiro antes de ter o alcance completo do que tinha acontecido pois imaginei o cenário surrealista daquela actividde toda sabe-se lá a que horas!!! O Pior foi mesmo depois ter ficado a pensar que podia ter corrido muito mal...

Por agora fica só mesmo a comicidade do episódio.

Obrigada pela dica dos guizos que vou tratar de arranjar para ficar pelo menos prevenida que a "pecinha" entrou em actividade :P

Beijos e um excelente dia

Maria P. disse...

É facil, colocas uns berloques atrás da porta, tipo "espanta-espiritos":) sempre que ele abre a porta tu acordas com o barulho!
:)))


Beijoca*

LeniB disse...

Mas que cena marada...pá!!!
Não consegui evitar de dar uma bela gargalhada, mas suspirei de alívio por não estar na tua pele...coragem, amiga...eles crescem...e o trabalho aumenta!!!
bjs

Olá!! disse...

É isso mesmo que a LeniB diz... quanto maiores ficam mais sustos vamos apanhando...
Ainda bem que correu bem :)))
Beijosssssssssssss

paulofski disse...

Sugestões? E que tal uns detectores de movimento ligados a um alarme sonoro, ou então sensores de raios infravermelhos à porta do quarto ou ainda um sistema de vídeo-vigilância com gravação 24 horas por dia, hehe...
Fora de brincadeiras, para que se evitem esses sustos tens de ter tudo o que for potencialmente perigoso completamente fora de alcance, as janelas bem fechadas, e dizer-lhe claramente onde não deve mexer.

Bjs e um raspanetezinho ao meliante.

Ka disse...

Maria,

Pois, vai ter de ser mesmo uma solução desse género.

Beijoca :)

Ka disse...

Lenib,

O esforço na altura foi mesmo não rir senão lá se ia a autoridade...lol

Acreditas que suspeito que quando chegar a casa ainda vou descobrir mais alguma coisa que nos tenha escapado hoje de manhã????

Beijos

Ka disse...

Olá,

Acredito nisso e fico a pensar que se com esta idade já apanho estes, nem qero pensar nos que apanharei mais tarde :P

Beijossssss

Ka disse...

Paulofski,

Claro que por norma já está tudo fora do alcance (ok, quase tudo!!) mas aqui o problema é mesmo controlar as vezes que ele acorda e o que faz!!

Beijosssss

CAP CRÉUS disse...

Este post assustou-me!
São todos assim?

Leonor disse...

Ka

eles conseguem sempre descobrir qualquer coisa, acho eu...

mas nem imagino o que deve ter sido acordar e ver a sala assim... apesar do sorriso, claro

beijinhos

Ka disse...

CAp,

Pois...hehe Tu vai-te preparando embora ainda te falte um bocadinho :P

Beijinhos

Ka disse...

Leonor,

Um valente sustinho ao ter consciência que se passaram uma data de coisas que eu não faço a mais pálida ideia!!! Não sei quanto tempo andou ele nas limpezas e afins, ou a atacar o frigorífico, etc :P

Claro que esta noite a porta da cozinha estava fechada à chave mas a do hall qe dá para a sala ele abriu e andou por lá de madrugada (deixou sinais...lol). Qando de manhã lhe perguntei o que tinha andado a fazer na sala a meio da noite ele mostrou-se espantado por eu saber, depois sorriu e disse: pirataris mãe (piratarias = asneiras). Esta noite vou ter mesmo de já ter outra solucção :)

Beijos

Jotabê disse...

Pois, pois.
Bem, tu tens a solução, passa efectivamente por retirar do alcance tudo o que seja perigoso, e já agora esse ‘quase tudo’ retira-o também. E como o Paulo diz, falar e explicar muito e um raspanete ou um castigozinho de vez em quando, no fundo é a segurança deles que está em causa

eu tenho dois, como sabes, já passei por isso, tenho um quintal e uma garagem cheia de ferramentas com uma mota, que era a perdição dos gaiatos, nem imaginas a satisfação que tinham quando lhes era permitido entrar na garagem, comigo lá como é óbvio, e a fascinação que tinham em ir direitos à mota com chaves de fendas e martelos em riste

até determinada altura, ainda tive um cão serra da estrela, que ajudava, como deves calcular, em especial na acção destrutiva

o chato da coisa, é que eles têm a tendência para nos imitar, aliado ao facto que o desenvolvimento deles, passa por descobrir, descobrem mexendo, desmontando, partindo, experimentando tudo o que os rodeia, e as casas são na maioria dos casos locais extremamente perigosos, e os pais têm a tendência para desvalorizar o perigo, e funcionar de uma forma reactiva e não preventiva

em muitos dos casos as coisas até correm bem, mas muitos há também que chegam facilmente à tragédia, e somos um país com um número muito alto de acidentes domésticos, acho até que estamos no topo em relação aos países da EU
Temos de orientá-los para os brinquedos deles, para as coisas deles, deixá-los explorar as suas próprias coisas, mesmo que para tal, tenham de as destruir, porque é dessa forma que eles se estão a desenvolver

para nós é destruir, para eles é descobrir

Vou-te dar um exemplo. Um cunhado meu, comprou um carro eléctrico ao meu mais velho, suponho que no quarto aniversário do miúdo.

o carro até tinha sido caro, e no próprio dia, durante a festa e com a confusão toda dos comes-e-bebes, ao fim de duas horas já o carro não tinha as molas que prendem as pilhas, molas essas que já estavam encaixadas nos pés dum action man qualquer

entusiasmado o moço veio ter comigo a dizer que o action man já saltava como os que ele via na televisão

o meu cunhado ficou para morrer, e tive um trabalhão desgraçado, para lhe fazer ver que não podia proibir o moço de desmontar os brinquedos dele, pois já estava proibido de mexer no vídeo, no dvd, na aparelhagem, nas máquinas de cozinha, etc.

a coisa é complicada, e temos de perder um tempinho a perceber estas coisas, definir regras e estabelecer prioridades, e mesmo assim, não nos livramos de um susto ou outro, como foi o teu caso
Põe-te a pau, ele vai estar sempr muito ocupado a descobrir, é a profissão dele, e ele é bom nessa profissão, e nunca te esqueças, quando o deixares de ouvir, na maioria das vezes, está atarefado a descobrir, eheheh

desculpa o tamanho do comentário, há muito que estava calado...

:|

:)

beijocas e boa sorte com o bandidinho, é também preciso tê-la

Ka disse...

Jotabê,

Meu querido amigo, é com muita satisfação que te vejo de volta aqui às caixas de comentários do BDK :P

Dito isto apenas comento que claro qe tento ter essa acção educativa, e claro que tem de haver prioridades nos limites impostos e respectivos castigos.
Quanto às explicações digo-te que se em muitos casos a explicação da resposta negativa ou do castigo resulta, noutros não temos de explicar tudo e a regra "porque não" também se aplica!

Ontem falei com ele e ainda hoje de manhã fez uma "reciclagem de leitura" do livro dos perigos (abençoado livro!!!)

De qualquer forma obrigada pelos conselhos :)
Beijinho

jasmimdomeuquintal disse...

Já tinha recebido um e-mail com estas imagens... não se ganha para o prejuizo!

mjf disse...

Olá!
Realmente apanhamos grandes sustos como foi o teu caso...mas é assim que eles evoluem ...brincando...mexendo ( com certos cuidados da nossa parte)...
Mais tarde os sustos são diferentes...mas continuam a existir, faz parte da nossa tarefa de pais...

Beijocas

Eumesma disse...

Os miudos são mesmo terriveis, faze-nos coisas do arco da velha ehehhe e com o ar mais inocente do mundo, mas faz parte do mundo de brincadeiras deles...
Desde que não provoquem estragos, até acabam é por nos provocar um sorriso...:-)

Bela musiquinha

Bjs