16/07/2008

Excerto de A Menina do Mar


Era uma vez uma casa branca nas dunas, voltada para o mar.
Tinha uma porta, sete janelas e uma varanda de madeira pintada de verde. em roda da casa havia um jardim de areia onde cresciam lírios brancos e uma planta que dava flores brancas, amarelas e roxas.
Nessa casa morava um rapazito que passava os dias a brincar na praia.
Era uma praia muito grande e quase deserta onde havia rochedos maravilhosos. Mas durante a maré alta os rochedos estavam cobertos de água. Só se viam as ondas que vinham crescendo do longe até quebrarem na areia com um barulho de palmas. Mas na maré vazia as rochas apareciam cobertas de limo, de búzios, de anémonas, de lapas, de algas e de ouriços. Havia poças de água, rios, caminhos, grutas, arcos, cascatas. Havia pedras de todas as cores e feitios, pequeninas e macias, polidas pelas ondas. E a água do mar era transparente e fria. Às vezes passava um peixe, mas tão rápido que mal se via. Dizia-se «Vai ali um peixe» e já não se via nada. Mas as vinagreiras passavam devagar, majestosamente, abrindo e fechando o seu manto roxo. E os caranguejos corriam por todos os lados com uma cara furiosa e um ar muito apressado.
O rapazinho da casa branca adorava as rochas. Adorava o verde das algas, o cheiro da maresia, a frescura transparente das águas. E por isso tinha imensa pena de não ser um peixe para poder ir até ao fundo do mar sem se afogar. E tinha inveja das algas que baloiçavam ao sabor das correntes com um ar tão leve e feliz.
Em Setembro veio o equinócio. Vieram as marés vivas, ventanias, nevoeiros, chuvas, temporais. As marés altas varriam a praia e subiam até à duna. Certa noite, as ondas gritaram tanto, uivaram tanto, bateram e quebraram-se com tanta força na praia, que, no seu quarto caiado da casa branca, o rapazinho esteve até altas horas sem dormir. As portadas das janelas batiam. As madeiras do chão estalavam como mastros. Parecia que as ondas iam cercar a casa e que o mar ia devorar o Mundo. E o rapazito pensava que, lá fora, na escuridão da noite, se travava uma imensa batalha em que o mar, o céu e o vento se combatiam. Mas por fim, cansado de escutar, adormeceu embalado pelo temporal.
De manhã quando acordou estava tudo calmo. A batalha tinha acabado. Já não se ouviam os gemidos do vento, nem os gritos do mar, ma só um doce murmúrio de ondas pequeninas. E o rapazinho saltou da cama, foi à janela e viu uma linda manhã de sol brilhante, céu azul e mau azul. Estava maré vaza. Pôs o fato de banho e foi para a praia a corre. Tudo estava tão claro e sossegado que ele pensou que o temporal da véspera tinha sido um sonho.

(Sophia de Mello-Breyner)

Porque... adoro a praia e adoro os contos de Sophia
ps - a música de certeza que traz boas recordações às pessoas da minha geração :)

25 comentários:

paulofski disse...

Simplesmente belo.

O cheiro a maresia, os rochedos, a água fria e transparente, um fim de tarde numa praia destas depois de um dia de trabalho, que mais se pode ter para viver e sonhar.

Ai o Verão Azul, que recordações do Piranha, Bea, Pancho, Javi, Julia e o velho Chanquete. Não a ouço agora (questões técnicas) mas vou assobiando a sua inesquecível melodia.

Bom dia Ka. Beijinho

Paula Crespo disse...

A Menina do Mar traz-me recordações da infância - lembro-me bem de ter este livro e até da sua capa!A Sophia, que tanto escreveu sobre o mar...
Bjs

Rafeiro Perfumado disse...

O conto não conheço, mas a música... já estou como o Markl, quem não chorou com a morte do Xanquete não merece o ar que respira!

Beijocas!

caditonuno disse...

eu já tive que dar essa obra. agora até na primária eles a lêem. é pena que os putos deitem logo abaixo as teorias todas, pois eles sabem desde muito novos que o mundo nao é como eles querem!

GP disse...

Já deixei no sarrabiscos o meu oedido de desculpas por, sem querer, ter apagado o teu comentário. Venho agora desculpar-me aqui.

Um beijo amigo

1/4 de Fada disse...

Pois eu conheço muito bem o conto, mas já a série passou-me ao lado, apesar de saber o que é...

1/4 de Fada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano (obrigatório, porque vindo da Universidade).

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Queijinhos (rima com beijinhos…)

PS – Estou a trabalhar para fazer do meu blogue um ponto de encontro entre Brasil (que conheço bastante bem) e Portugal e, obviamente, entre as suas gentes. Malta: colaborem! Outro obrigado, minha gente.
Por isso gostava de ter a colaboração de Bossa Insolência

MariaTuché disse...

Ler e reler o Menina do Mar, não me canso e em breve vou retirá-lo da estante para o ler à Aninha, está na hora certa para o fazer, quanto ao pequeno excerto da música da série que encantou as nossas infâncias é sempre bom recordar os bons tempos televisivos, obrigada amiga por me trazeres lembranças tão boas, tempos que não voltam mais mas sabe tão bem recordar agora.

Beijosssssssssssssss

liamaral disse...

É realmente um conto muito bonito e que fala de coisas muito belas como o Mar! Delicioso!

:) Beijinho

Antunes Ferreira disse...

Parece que por aí tem andado alguma coisa menos bem - de saúde. Oxalá tudo se tenha resolvido e os doentes estejam ok.

queijinhos

Gata Verde disse...

Eu amo esta musica!!!!

Beijos e obrigada por este momento lindo!!!

Vekiki disse...

Olá Ka!
Cheguei aqui pela mão do Ares da Minha Graça que leio religiosamente tds os dias!
Também gosto mtº deste conto, tb adoro o Mar e a forma como esta Senhora escreveu sobre ele.
Posso só dizer-te uma coisa? a letra do teu blog está pequenina... :-S...
Passo no meu cantinho e deixa lá qq coisa!
Bjs...já falta pouco p'ras férias :-)
Vera

Ka disse...

Paulofski,

Ainda bem que gostaste :)

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

Paula,

Este deveria ser um livro de leitura obrigatória, juntamente com mais alguns :)

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

Rafita,

É mesmo isso! Sabes que esse episódio está no youtube e ao revê-lo voltei a ficar na mesma??? lol (ok sou pieguas mesmo, daquelas que chora em alguns filmes)

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

caditonuno,

Nem sabes como isso me entristece...saber que as crianças já são cépticas e perderam a capacidade de sonhar.

Beijinho e um optimo dia

Ka disse...

Graça,

Tu censuraste-me?????
Ai ai ai, tu atreveste-te a censurar-me?!?!!? (risos)

E agora? O que faço...looool
Graça, eu já lá volto, mas confesso que o comentário já nãop será igual pois já não me lembro do que escrevi :S

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

1/4 de Fada,

A série para as pessoas da minha geração marcava o início das férias. Perder um só episódio era um sacrilégio (e na altura não havia vídeo para gravar)

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

Antunes Ferreira,

Seja benvindo ao BDK e volte sempre que lhe quiser :)

Quantoo a saúdes já estamos todos finos, mas obrigada pelo cuidado!

Tenha um óptimo dia :)

Ka disse...

Mariatuché,

Es tu á tua pequenina e eu ao meu :P
Quanto á música não sei se é nostalgia mas tenho pena que hoje em dia não haja séries deste género para as crianças...

Beijinhos

Ka disse...

Liamaral,

Ainda bem que gostaste :)

Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

Gata,

Eu sabia que esta música, a quem conhece a série, trtaria um bom momento de recordações :)

Beijinhos e um excelente dia!!

Ka disse...

Vekiki,

Benvinda ao BDK!
Desculpa a letra pequenas, normalmente ponho-a em posts grandes senão o post nunca mais acaba e assusta as pessoas..ahahah

Espero que voltes mais vezes :)

Beijinho e um óptimo dia!

ps - se puderes diz-me o endereço do teu blog pois não tenho acesso ao teu perfil

LeniB disse...

música da tua geração??? lol
ler Sophia é sempre um encanto.
bjs