08/02/2009

Português é bom - Parte I

Numa altura em que sentimos que tudo o que se passa neste país é mau, convém lembrarmo-nos de quem faz ou fez bem, como é o caso de Carlos Seixas.
Ontem fui ouvir a Orquestra Barooca da Casa da música tocar os concertos Brandeburgueses. Com a direcção musical de Lawrence Cummings, que também tocava cravo, era já certo que seria um excelente concerto (música barroca é para mim o ponto alto da música clássica), mas o melhor mesmo foi ouvir as Peças de Carlos Seixas, compositor Português do Sec. XVIII que muito jovem foi contratado como organista da Patriarcal.

Estando já na corte, quis o filho de D. João V, D. António, que o "Grande Escarlate" (Domenico Scarlatti) que se encontrava em Lisboa nessa altura, desse a Carlos Seixas algumas lições. Mas Sacrlatti tendo visto pôr as mãos no cravo, e conhecendo o gigante pelo dedo disse-lhe: "Vossa Mercê é que me pode dar lições" e ao falar com D. António disse: "Vossa Alteza mandou-me examinar pois saiba que aquele sujeito é um dos maiores professores que tenho ouvido!"

Ouvir Carlos Seixas, sabendo-o português e ainda por cima compositor de música barroca, entre outras coisas, levou-me a pensar que temos de facto um grave problema cultural uma vez que a maior parte das pessoas nem sequer sabe que temos na nossa história pessoas com este valor e mesmo os que sabem não o promovem.

Para a maior parte das pessoas os compositores de música barroca são J. S. Bach, G. F. Händel, J. Ph. Rameau, D. Scarlatti, G. Ph. Telemann e Carlos Seixas foi contemporâneo deles, tendo apenas vivido até aos 38 anos de idade. E apesar da parca idade com que morreu, mais um terramoto de 1755 (que provavelmente terá feito desaparecer a maior parte das 700 peças por ele compostas) Carlos Seixas deixou-nos mesmo assim peças suficientes para percebermos o génio que foi. Pena é que isso seja do desconhecimento geral.

ps - Para melhor o conhecerem façam uma pesquisa na internet

2 comentários:

Graça Pimentel disse...

Não fui. Comprei o ciclo de piano e da ONP ao sábado... O dinheiro não dá para tudo...

Beijos

Ka disse...

Graça,

Foi muiiiito bom :)

Beijoss