10/02/2009

Prioridades ou emergências?

Há uma pergunta que me parece essencial: movo-me por prioridades ou por emergências? Isto é: ando a correr atrás de urgências, como tantas vezes nos acontece, ou sou capaz de parar e ver o que é prioritário ser feito? Ser «bombeiro» é simpático, mas será esse o meu papel no mundo, aquela missão que a mais ninguém pertence? Podemos ter que andar a «apagar fogos», mas que o imediato não encubra o essencial e que o contributo específico de cada um não se perca.
Vasco Pinto de Magalhães SJ, in 'Não Há Soluções, Há Caminhos'

Porque por vezes é preciso parar para avaliarmos o caminho por onde vamos :)

16 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ninguém consegue apagar fogos sozinho...

Graça Pimentel disse...

Olá, linda!
Tenho que comprar urgentemente o livro do VPM. Só leio coisas bonitas aqui e em casa de uma das minhas irmãs...
Estão todos de saúde?

Beijinho amigo

mjf disse...

Olá!
Todos os dias traçamos o nosso caminho, com as nossas escolhas ( boas ou menos boas ), é isso a que eu chamo viver...está na minha vontade ;=)

Beijocas
ps- ser bombeiro...por opção...não é mau de todo ;=)

mr_rabbit disse...

ser o "bombeiro" de serviço que acorre a todas nem sempre é bom principalmente quando ninguem nos estende a mão para apenas dizer um simples obrigada...
beijinhos

Patti disse...

Eu movo-me por estradas com curvas e quando há um stop páro e ele torna-se a minha prioridade. Nunca chegam a ser incêndios.

once disse...

.. e até voltar ligeiramente atrás Ka .. antes isso que perdermo-nos no caminho :)

boa reflexão esta, numa semana stressante.

Ka disse...

Carlos,

Concordo :)

beijinho

Ka disse...

Graça,

Este é muiiiito giro!

Beijinhos

Ka disse...

mjf,

Claro que sim mas nem sempre isso acontece pois por vezes os acontecimentos ultrapassam-nos e lá vamos nós apagar um fogo. É importante é termos sempre a consciência do que é essencial para nós :)

Ser bombeiro por opção acaba por ser o essencial para as pessoas que optam por esse caminho :)

Beijocas

Ka disse...

Mr Rabbitt,

Essa é uma das pragas do nosso tempo: a ingratidão :S
Mas nem sempre os fogo são os de outrem, mjuitas vezes são coisas que nos acontecem a nós e se nos habituamos a ir só ao imediato, esquecemo-nos do essencial...

Beijinhos

Ka disse...

Patti,

Ainda bem que tens tudo controladito :)
Eu tento mas nem sempre consigo... e aí impõem-se uma paragem para reflexão :P

Beijosss

Ka disse...

Once,

Sem dúvida até porque é muito bom sermos humildes e sabermos que dando um passo astrás muitas vezes é o melhro para depois caminharmos em frente :)

Beijinho e boa semana

Patti disse...

Eu disse que andava num caminho com curvas, o que é muito diferente de ter tudo controlado.
Nem eu nem ninguém tem tudo controlado e isso seria uma pretensão enorme!

Ka disse...

Patti,

Quando disse controlado foi no sentido de saberes para no sotp...eu nem sempre soube foi só isso :)

Maria P. disse...

Mesmo quando se pára (ou somos obrigados) a parar é complicado escolher saber qual o caminho, se é mesmo o essencial, se é mesmo por ali, ou se é apenas o que está mais "à mão", neste caso "ao pé"...


Beijoca*

Ka disse...

Maria p.,

Sem dúvida! Mas no fundo vamos acabando por saber... :P

Beijinhos