20/11/2008

Não compreendo...

Enquanto houver crianças a trabalhar...

maltratadas...

com fome...

como é possível que todos consigamos dormir em paz?

A declaração universal dos direitos das crianças ainda não é para todas!
Pensemos nelas hoje quando estivermos no conforto das nossas casas, ou com os nossos filhos...pelo menos hoje sejamos solidários em pensamento!


Porque há coisas que não compreendo!

21 comentários:

Patti disse...

Quando hoje se celebra o Dia Universal da Criança, faz todo o sentido termos noção dessas imagens.

Mas deviam existir posters em tamanho gigante nos gabinetes dos poderosos de todo o mundo, ou então a parede do quarto forrada com eles, até ao tecto.

Vekiki disse...

Estas coisas dos Direitos Humanos, da Igualdade, tocam-me muito. São causas que abracei dede muito jovem e que não consigo abandonar. E por isso abanam-me muito. Não consigo suportar a desigualdade, a tristeza, a fome, a violência.
Um beijo Ka

Eduardo Ramos disse...

Posso ser estupidamente duro?

Em todo lado há violência.
Em todo o lado mata-se.
Sempre foi assim e sempre será.
HOJE... vivemos cheios de meios de informação e tomamos conhecimento se uma criança foi maltratada no outro lado do mundo.
Mas e a tua vizinha que mora mesmo ali ao teu lado que usa a sua filha de 6 anos para se prostituir? Que fazes tu para que isso não aconteça?
E a tua outra vizinha de frente que vendeu o seu filho de 6 meses por 5 mil euros para sabe-se lá o quê? Seja também para prostituição seja para saco de orgãos para transplante?
E ao fundo da tua rua? Já reparaste que andam 3 miúdos sempre no caixote do lixo, todos immãos, ranhoso, nús e com uma camada porcaria em cima adivinhando meses longe de um banho?
Já fizeste algo por isso?

Não vale a pena olharmos para Àfrica que vive assim à séculos por questões culturais e nos revoltarmos, quando nem temos tempo nas nossas vidas para olhar para o vizinho.

Fui duro?
Talvez.
Mas a realidade é dura assim mesmo.

Beijos.

Patti disse...

Falaste neste texto só em Africa, Ásia ou América Latina?

Colocaste só fotos de meninos, pretos, amarelos ou cor de canela?

Distinguiste algum tipo de miséria, exclusiva, de um certo grupo de crianças, de um local específico do planeta?

Ok.
Eu bem me parecia que não, Ka.
Está perfeito o teu texto, abrange TODAS as crianças.

Beijinho :=)

Eduardo Ramos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Ramos disse...

Patti e Ka!
Peço desculpa por não ter-me feito entender.
Estava a ouvir a rádio onde focavam exactamente o mesmo tema. e esqueci-me de escrever uma parte do texto que tinha na cabeça e depois se varreu.

Ando fu... com as belas associações que temos por cá e internacionais que andam sempre a angariar fundos para África e etc... e nunca sabemos bem o que realmente foi feito com o fundos investidos e vejo quase nada a ser feito por cá!
é só isso!

Peço desculpa pelo mal entendido.

Ka disse...

Patti,

Engraçado dizeres isso pois pensei numa coisa parecida enquanto fazia o post ... não se entende como se fecham os olhos perante este tipo de situações.

beijinho

Ka disse...

Vera,

O espantoso seria se não abanassem...coisa que acontece com muita gente infelizmente!

Beijinho grande

paulofski disse...

Não compreendo nem irei compreender alguma vez muitas outras agressões cometidas contra uns seres tão frágeis e indefesos, as crianças. Infelizmente a insensibilidade, a prepotência e arrogância do ser humano não se coaduna com este escândalo mundial.

Confesso que nem dei conta que dia é hoje! Devemos pensar nas crianças todos os dias e não só nestes dedicados ou na época natalícia que se aproxima. Eles são o nosso futuro, a nossa herança e como tal deveríamos cuidar delas com carinho e orgulho, mas infelizmente não é isso que acontece. Abomina-me assistir a actos horríveis praticados contra elas, ao uso indiscriminado da pureza e ignorância de uma criança pelo adulto, à indiscriminação e estupidez de as trazerem a este mundo.

Ka disse...

Eduardo,

Ainda bem que te explicaste melhor pois de facto eu não faço muito mas faço! e não, não olho só apra os meninos de àfrica ou da índia, mas também olho para eles!

Mas olha que até vamos tendo muitas e boas associações por cá, o problema é a falta de participação cívica da nossa parte...minha, tua, de todos. Em vez de estar 2 horas no pc ao fim de semana eu poderia estar a ajudar numa instituição que acolha crianças, ou tu em vez de estares a fazer um dos teus vídeos cómicos, poderias estar a fzer o mesmo, ou alguém que a gente conheça em vez de estar especado à frente da televisão, poderia estar em voluntariado...mas não, não estamos porque somos egoístas e por isso não me sinto cm grandes direitos para criticar quem quer que seja que faça alguma coisa.

Enfim, o nosso problema é efectivamente cultural e está na altura de começarmos a fazer alguma coisa!

beijinho

Ka disse...

Patti,

Obrigada :)

Beijinho

Ka disse...

Paulofski,

há problemas que convém ignorar....para que não tenhamos de nos chatear muito ....enfim, a vcivilização no seu pior!

Olha pelo menos temos uma restea de esperança: passar aos nossos filhos determinados valores como o da participação activa na sociedade.

Beijinho

Eduardo Ramos disse...

Ka.
Tens toda a razão!
MAS… eu com 40 anos começo a ver as coisas de outra maneira!
Já tentei fazer alguma coisa, pois esta situação toda entristece-me. Mas a verdade é que passei a ser olhado de lado por quem me rodeava e faziam perguntas deste tipo:
- O que ganhas com isso? Não me venhas com satisfação moral pois isso é treta.
Olhavam-me com desconfiança ou porque acharam que eu devia estar a sentir-me mais que os outros ou por outra razão qualquer estúpida.
Deixei-me disso, especialmente depois de ter me apercebido que se estava a ajudar pessoas que afinal até viviam melhor que eu.
Resultado.
Agora tenho a minha família. E se durante a semana não tenho tempo para lhes dedicar, achas que vou usar o fim-de-semana para ajudar os outros, que por vezes nem precisam de ser ajudados, em detrimento de conviver com a minha família?
Claro que já me angustiei e talvez por isso mesmo, eu e a minha esposa estamos a pensar adoptar um menina já crescida. 5/7 anos.
Posso fazer mais?
Talvez.
Mas agora tenho filhos para criar e tentar ser feliz.

Fazer vídeos humorísticos, ou que tentem parecer tal, contribuem um pouco para isso.
Beijão! :)

Ka disse...

Eduardo,

Quem sou eu para dizer o que os outros devem fazer mas porque não ajudar em família? Seria uma bela forma de se passarem valores.

Eu tenho um com 3 anos acabados de fazer e tenciono fazer isso com ele. Os valores passam-se na prática, não são conceitos teóricos :)

Quanto aos comentários de outros sabes o que faço? Ignoro pois a maior parte das vezes devem-se ao mau estar de quem não se dá ao trabalho de fazer nada e não tem a consciência tranquila...

Beijinho para ti e familia e sejam felizes :)

Eduardo Ramos disse...

Talqual cóm'dessestes!
:D

pedro oliveira disse...

é necessário de quando em vez mostrar estas fotos paar ver se alguém se lembra destas crianças.
São forte,mas são reais.

Agradecido pela visita e contributo lá em Porto de Mós,virtual, a nossa Vila Forte.

Paulo Cunha Porto disse...

Querida Ka,
e as predisposições gerais das nossas gentes são tudo menos favoráveis à recepção desta mensagem. Enquanto que a suavização da vida noutros campos leva a uma morigeração de durezas diversas, continua o preconceito de que só a imposição áspera, levada ao ponto da insensibilidade, prepara para a vida.
Claro que o caso se agrava em muitas casa onde não há pão. Mas não é assim em todas, há verdadeiros oasis de abnegação e ternura nos meios mais insuspeitados.
Beijinho
A música está óptima, com a grandiosidade de uma tripla que considero de sonho, Mahler-Bruckner-Sibelius
Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Fiz hoje um comentário no blog da Vekiki a este propósito em que focava exactamente estes pontos. Depois ainda há quem se espante com as palavras de Saramago!

Ka disse...

Pedro Oliveira,

Benvindo ao BDK!!

Sim, são fotografias fortes para as quais evitamos olhar no dia-a-dia mas que convém relembrar. Não irão mudar o mundo mas se tiverem mudado a postura de uma só pessoa perante uma criança necessitada já será um bom começo...

Espero vê-lo por aqui mais vezes :)

beijinho

Ka disse...

Querido Paulo,

Ter limitações económicas não será sinónimo de infelicidade para uma criança...pode até sê-lo pela razão contrária onde a falta de afectividade é camuflada por bens materiais.
Mas nunca é demais chamar a atenção para estes casos que são uma realidade que não deveria existir. E as pessoas não se convencem que muitas pessoas a fazerem uma pequena boa acção cada, em conjunto fazem toda a diferença!

Quanto à música ainda esta semana na Margarida comentei que adoro esta música e me leva sempre às lágrimas...então se ouvida dentro de uma igreja é transcendental!

Beijinho

Ka disse...

Carlos,


Ai meu amigo :P não me fale de Saramago...que vem cá de vez emquando receber uma prémios e depois "pisga-se" para as canárias :S

Insensibilidade não é só nossa, é da população em geral!

Beijinho :)