16/04/2008

Charles Chaplin

"A vida é maravilhosa se não se tem medo dela"

Charles Chaplin, mais conhecido por Charlot nasceu neste dia, no ano de 1889. Filho de um casal de modestos actores de Music-Hall que se separaram logo após o seu nascimento, teve uma infância conturbada uma vez que acabou por ficar orfão de pai aos 12 anos e a sua mãe, com problemas mentais acabou por ser internada.
Desde cedo Charles e o seu irmão aproveitaram o natural talento natural herdado dos pais e começaram a valer-se a si mesmos arranjando trabalhos pontuais de representação.

Aos catorze anos teve a sua primeira séria oportunidade, repesentando um ardina em Sherloc Holme, papel que representou durante 3 anos. Depois disso trabalhou como comediante tendo marcado pontos que o levaram a ir para os EUA onde quase de imediato bateu um record de audiência na sua representação de um sketch intitulado" Uma noite no music-hall". A companhia de Ferd Karno acabou por lhe oferecer um contrato e foi nesta onde Chaplin acabou por conhecer Stanley Jefferson, mais conhecido por Stan Laurel, o magro da dupla o gordo e o magro.

Em 1919 fundou o Estúdio United Artists, juntamente com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D.W. Griffith. Os seus filmes foram mudos até cerca de 1940 , ano em que fez "o grande Ditador", onde representava simultaneamente o papel de Adenoid Hynkel (alusão a Hitler) e o de um barbeiro judeu. Mais tarde, e tendo conhecido o Holocausto, Chaplin afirmou que se na altura soubesse a extensão do problema nunca teria brincado com o regime nazi como tinha feito.
Em 1953 acaba por deixar os EUA devido à sua postura sempre esquerdista, já revelada nos filmes que foi realizando (como por exemplo Tempos modernos) e vai viver para a Suíça. Até 1972 não voltou aos EUA uma vez que ficou sem visto devido a acusações de "actividades anti-americanas" e nessa altura apenas o fez para para receber um prémio especial da academia pelas suas incalculaveis realizações na industria do cinema. Foi aplaudido de pé durante 5 longos minutos tendo-se tornado uma das maiores ovações da história dos óscares. Tinha 83 anos.


Charles Chaplin foi um dos génios da sua época, no entando a sua personalidade na vida real era bem diferente da imagem dos filmes. Transbordava no ecrã o que não tinha na sua vida real: humor. Defenido por inúmeras personalidades como uma pessoa fria, triste ou "um dramaturgo cansado perdido num mar de sonhos" como diria mais tarde Jim Tully seu secretário particular.


Independentemente de tudo a verdade é que foi um génio com um talento fabuloso.

Curiosamente um dos estandartes do cinema mudo nasceu no que é hoje celebrado como o dia da voz...

Fontes: Aqui e aqui

29 comentários:

Troca Letras disse...

Depois da ajuda de muitos Blologres já está disponível a lista para escolhermos os melhores da Musica Portuguesa no Blog Troca Letras

Maria P. disse...

Bom apontamento!

Bom dia:) Beijoca*

paulofski disse...

Charlot! O seu ar lamentável e solitário, a falta de jeito e sinceridade de uma criança, um casaco apertado, calças e sapatos grandes demais, de chapéu de coco, bengala, aquele bigode sorridente, o seu andar salta-pocinhas com os joelhos afastados e os pés desviados, ganharam-lhe
gargalhadas, admiradores e aplausos. O maior símbolo do primórdios do cinema. Sempre tive um grande orgulho ter nascido no mesmo dia que Charlie Chaplin.

1/4 de Fada disse...

Também adoro Chaplin. Por incrível que seja, passei um filme dele - "Tempos Modernos" - a um grupo de jovens entre os 14 e os 16 anos que , pura e simplesmente, detestaram!!!! Aliás, os mesmos que ficaram impávidos perante o Holocausto, não sabiam quem era Gandhi nem nunca tinham ouvido falar na guerra do Vietname...

NuNo_R disse...

Olá...

Qunado era miudo gostava imenso de ver os filmes dele.
´Hoje em dia o tempo e a paciência para ver esses filmes não abundam.
A malta gosta é de demasiados efeitos especiais...

Bjs

Patti disse...

Acabaste o teu post com aquilo que eu vinha aqui dizer.

Já viste? O rei do cinema mudo e o dia mundial da voz!

Gosto destas coincidências da vida.

Bjs para ti.

Xanda disse...

Este teu texto fez-me lembrar uma disciplina que tive de técnicas audiovisuais, estudei quase td de Charles Chaplin. Foi e será smp um senhor do cinema, adoro o seu trabalho, um bem-haja a este pequeno grande Homem.
Bjnhs ka, ah e deixa-me aprumar a voz p/ umas cantorias lool.

Olá!! disse...

Adoro CC... adoro vozes que se mexem...
Beijossssssss

Ka disse...

Maria,

Boa tarde :)

Beijocas

Ka disse...

Paulo,

Antes de mais muitos parabéns (mas uma vez :P)
Tens sorte em dividires o dia com ele, já viste se te calhava alguma criatura execrável?

Beijinhos aniversariantes :)))

Ka disse...

1/4 de fada,

Antes de mais benvida ao BDK!

Quanto aos alunos...quando em casa só se vê telenovelas e futebol e quando existem pasi que se demitem da sua função educativa, está tudo dito.
Imagino o desespero que seja tentar ensinar qualquer coisa a alunos assim...


Volte sempre :)

Beijinhos

Ka disse...

nuno_r

Neste caso não partilho da tua opinião...sorry. Se bem que possa não apreciar todos os filmes aprecio alguns com toda a certeza. E os efeitos especiais a mim cansam-me pois normalmente onde há efeitos a mais há conteúdo a menos :S

Beijinhos :)

Ka disse...

Patti,

Também eu :)

Beijinhos e resto de boa tarde :)

Ka disse...

Xanda,

Tu afina lá a voz pois eu nem me atrevo, aí é que mais ninguém punha um pé aqui :D

Beijinhos

Ka disse...

Olá!!,

Engraçada essa tua definição: Vozes que ses mexem....era mesmo isso que ele era.
Sabias que ele foi muito renitente a começar a fazer filmes sonoros?


Beijossssss

KNOPPIX disse...

Eu que ia fazer um post sobre o dia mundial da voz, depois de ler este teu texto, desisti, fizeste uma bela homenagem a um dos ícones do cinema, numa altura em que o silêncio dele passava histórias, emoções (umas alegres, outras nem por isso), sem que a voz fosse precisa, tal a intensidade dramática das personagens por ele interpretadas.

Beijinhos (continuo atrapalhadíssimo com a falta de tempo) e tinhas razão, o mau tempo voltou :(

Ka disse...

Knoppix,

Tens cada uma!! (lol até corei)
Obrigada, tu és uma pessoa deliciosa sempre com comentários simpáticos.
Charlie Chaplin merecia uma homenagem bem melhor mas o tempo só deu para fazer esta :)

Beijinhos solarengos a ver se as nuvens se vão rapidamente embora

ps - não te esqueças da "barrica" :D

Paula Crespo disse...

E parabéns ao Mestre!!
bjs

LeniB disse...

Uma figura marcante do "nosso século", sem dúvida alguma.

Paulo Tomás Neves disse...

no dia da voz, pois... talvez por isto

Girafa cor de rosa disse...

O que a gente aprende por aqui! Obrigada pela maravilhosa partilha. Beijo.

Leonor disse...

Ka

pois, palavras para quê? O teu post diz tudo. gostei muito de ler a homenagem justissima que fizeste ao Charlie Chaplin.

Controvérsias e diferenças entre o privado e o público existem sempre na vida destas personagens (como na de todos nós), mas o legado que nos deixam é claramente superior e demasiado interessante para nos fixarmos apenas nelas.
Parabéns

beijos

Ka disse...

Paula,

Um mestre sem dúvida alguma :)

Bjs

Ka disse...

Lenib,

Sem dúvida mas pergunto-me se as gerações mais novas fazem ideia de quem ele foi...

Beijinho

Ka disse...

Paulo,

No dia da voz, a quem sem dela fazer uso não deixou de a ter :)

Beijinho

ps - também estive com esse vídeo na "mão"...

Ka disse...

Girafa,

Obrigada a ti pelo simpático comentário :)

beijinhos

Ka disse...

Leonor,

Sabes o que mais me impressiona na biografia dele? Ele faz rir mas se olharmos atentamente à sempre uma tristeza no olhar...talvez pela infância difícil que nunca foi superada.

Beijinhos

Belzebu disse...

Lembro-me que quando era miúdo devorava os filmes do Chaplin e rebolava a rir com as suas peripécias. Depois de ler esta tua justa homenagem ao grande Charlie Chaplin, tenho que confessar que me deu uma enorme vontade de rever todos eles! Assim o tempo me permita!

Aquele abraço infernal!

Ka disse...

Belzebu,

Ainda bem que te trouxe boas lembranças :)

Beijinhos