07/04/2008

"Moon Pine" um momento... indescritível

Na passada 6ª feira tinha uns convites para ir ver a estreia mundial de uma peça feita com base nos poemas em inglês de Fernando Pessoa na Casa da música.

Conhecendo eu alguns dos seus poemas confesso que estava bastante entusiasmada por poder assistir a este concerto e pensei que seria uma bela forma de começar o fim-de-semana. Assim, combinei com a M. e lá nos encontramos à hora marcada. Tomámos antes um aperitivo e de seguida fomos para o concerto.

Antes de começarmos a ouvir a peça propriamente dita apareceu o autor da obra e entre outras coisas disse que Fernando Pessoa tinha nos seus poemas uma musicalidade enorme e que os seus poemas tinham imensa vida. Confesso que estava cada vez mais curiosa e imaginei que sendo o nome da peça "moon pine" a música, seria romântica, fosse numa vertente melancólica ou então alegre.

O autor sai, entram os músicos e eu que naqueles breves momentos tinha trocado umas breves palavras com M. disse: já estão nas afinações portanto vamos lá calar!
Passaram uns minutos e começo a ouvir também a soprano, que estaria grávida de ceerca de 6/7 meses, a afinar a voz...e pensei com os meus botões: que forma que esta gente tem de afinar...de tão desafinado que está isto até magoa os ouvidos! E a criança na barriga da mãe a ouvir tais guinchos até pensará que a mãe terá entrado em trabalho de parto.

Passam-se mais uns minutos e ao olhar para M. apercebo-me pelo seu olhar de pânico que aquilo não eram afinações mas sim o concerto propriamente dito!!!
Considero-me bastante eclética no que a música se refere mas nem podia acreditar que alguém pudesse chamar aquilo música, muito menos fazer daquilo uma obra...e tal pensamento deu-me uma vontade de rir que vocês nem podem imaginar. Tentei abstrair-me mas pressenti que M. estava como eu. Baixei os olhos e tentei pensar noutras coisas, abri a carteira, olhei para o telemóvel (que estava sem som) desesperada à procura de um qualquer sms que me tirasse daquela iminente barraca que seria dar uma gargalhada em pleno concerto.
E o desafino continuava e ganhava cada vez mais vida...a certa altura tentei perceber como estavam a reagir as restantes pessoas e descobri uma senhora na 1ª fila (nós estávams na 2ª) a olha para mim com ar de pânico como se me pedisse que tirasse daquele pesadelo. Mais espantoso de tudo foi um casal que se balançava, tentanto acompanhar a "melodia" da peça ...e o ar introspectivo deles era qualquer coisa de espantoso!!!!!

Posso dizer-vos que foram momentos dolorosos os que passamos até à música terminar e que pela primeira vez na minha vida saí da sala, pedi desculpa à assistente cá fora dizendo"desculpe mas isto é mau de mais para ser verdade" ao que ela assentiu muito prontamente!

Coitado de Fernando Pessoa...pergunto-me qual seria a sua reacção a ver a sua obra "interpretada" desta forma.

20 comentários:

Patti disse...

É caso para dizer: onde está um buraco para me enfiar?

Paula Crespo disse...

Também já me aconteceu isso. Outro dia fui ver uma peça de teatro que não vou dizer qual (ou será que deveria??...) e fiquei estarrecida!! A forma contemporânea da mesma serviu para a embrulhar em gritos e urros e para passar apenas uma mensagem de frio, ódio, etc. Não consigo compreender bem esta estética: linguagem contemporânea não tem necessariamente que ser "horror", ou terá??!!...
Bjs

Belzebu disse...

ehehh!! Consta que o Fernando Pessoa quando ouviu pela primeira vez esta peça, estava muito sossegado a tomar um cafézinho, numa conhecida rua lisboeta! Por lá ficou até hoje, geladinho, geladinho!

eheh!! Aquele abraço infernal!

Blue Velvet disse...

Foi castigo por não teres feito TPC :)))
Beijinhos e veludinhos

Olá!! disse...

Credooooooooooo
Eu não resistia hahaha
Beijossssssssssssss

Leonor disse...

Ainda nunca me aconteceu, embora nem sempre concorde com algumas opções estéticas, claro.

agora assim dessa maneira... mas tb não sei se tinha resistido, pelo menos só um sorriso pata mim mesma...

mas estou como a Blue, é castigo por não ter havido TPC

brijinhos

KNOPPIX disse...

Ka, resumindo e concluindo, aquilo foi um flop :P

Eu bem te disse para ires ver o musical do La Féria mas não, foste ouvir a dita senhora a destruir masoquisticamente as suas cordas vocais lol

Eu faria o mesm que tu, aproveitava o 1º intervalo para sair discretamente :P

Beijocas com sabor a sol e a praia, para esquecermos esta chuva que não pára ;)

Ka disse...

Patti,

Acredita que se tivesse um, me tinha metido lá dentro um ápice!!!

Beijinho

Ka disse...

Paula,

Sabes que vínhamos precisamente a comentar isso quando saímos?
Se reparares, a música antiga ou a música barroca nunca são agressivas. Poderão ser alegres ou tristes (no caso dos Stabat Matter por expl) mas nunca agressiva ou a transpirar ódio.
É por isso que há tipos de música que são intemporais e há outras que desaparecerão rapidamente. Espero que seja o caso da dita "obra" qie ouvi...

Beijos

Ka disse...

Belzebu,

Agora percebo o que aconteceu com ele!!!!!! Muito obrigada por teres desfeito o mistério :P :D

Beijocas

Ka disse...

Blue,

Tinha de fazer gazeta mas no próximo não te preocupes que não haverá falhas e vai ser a doer para compensar :P

Beijossss

Ka disse...

Olá!!!

Foi por isso que saí da sala pois mais 2 minutos e rebentava numa gargalhada ou num pranto.

Beijosssss

Ka disse...

Leonor,

Aqui não eram meras alterações estéticas, acredita. E sorrisos para mim mesma foram muitos, o problema foi conter os restantes :D

Quanto aos TPC's esta semana estarão de volta !!
Beijinho e um óptimo dia

Ka disse...

Querido Knoppix,

Um flop completo :P
E fui ver este pois tinha ganho uns bilhetes. O Lá Féria não dá nada a ninguém :(


Beijocas triplicadas ensolaradas :)))

ps - eu não consegui esperar pelo intervalo, tive de sair no fim da primeira música...

Porca da Vila disse...

Então o público de agora já não sabe o que é uma valente vaia!?! Ai ai...

Um Xi Azul

paulofski disse...

Eu não tinha essa paciência toda. Se houvesse a oportunidade pirava-me ao 1º grito, se não punha os phones e ouvia música alta no mp3.

Ka disse...

Porca,

Não cheguei a ter essa cragem...tive pena dos músicos. Além disso embora seja difícil de acreditar, havia quem tivesse a gostar...lol

Um xi azul :)

Ka disse...

Paulo,

Não o fiz por respeito aos músicos que têm um ordenado a ganhar. mas logo no fim da primeira música vim embora. Quanto ao mp3 como podes imaginar indo eu para um concerto não estafva a contar precisar dele...lol

Beijinho

Kok disse...

Eu só não optaria pela velha vaia por respeito aos intérpretes, pois acredito que alguém lhes tenha dito que "a coisa é assim".
Será que alguém aguentou até ao fim?
Seria então de patear o autor quando ele viesse agradecer.
Mas para isso teriam que aguentar a tortura...!
Mu@@@

Ka disse...

Kok,

Deve ter acontecido isso mesmo e os coitados fizeram o seu melhor :S
Imagino que a maior parte das pessoas...mas por falta de coragem para sair como nós fizemos :)

O mais engraçado é que já vínhamos as duas a descer no elevador juntamente com um senhor que fiquei a perceber ser alguém ligado à produção...e ele ouviu todas as nossas críticas com um sorriso amarelo...lol

Beijossssss