06/10/2008

Splash!!!!

"Considerando a importância da relação das crianças com a água nas mais variadas situações (do banho à brincadeira numa poça de água, das lágrimas derramadas numa birra a um copo que sacia a sede), "Splash!" é uma experiência sonora à volta deste elemento vital. As sonoridades líquidas são reveladas por vários recursos que vão desde os sons corporais (como estalidos de água ou onomatopeias - shhhhh a imitar a chuva) à quase "orquestra" de instrumentos de água (ocarinas de água, pau de chuva...), passando ainda por paisagens sonoras (o mar, a cascata) e por excertos musicais que evocam este elemento, nomeadamente "La Mer" de Debussy ou "Water Music" de Haendel, entre outras composições." Animadoras: Ana Paula Almeida e Katarzyna Pereira

Fonte: Aqui

Continuo a não gostar do edifício da Casa da Música mas cada vez mais lhe atribuo o mérito pelas oportunidades que tenho de poder estimular o prazer da música no Luís.

Ontem fomos a mais um workshop, e de facto é curioso ver o estímulo dos sons, movimentos, caras, texturas e mais alguns elementos podem causar em crianças, todas eles diferentes. Uns demoram a ambientar-se, outros ficam logo á vontade como se estivessem em casa mas a todos é dada e aconselhada pelos animadores total liberdade de movimentos para que a descoberta se faça por completo.

O preço dos concertos e dos workshops é acessível a todos os bolsos (10 Euros para a criança mais um acompanhante e mais 5 euros por acompanhante extra), basta darem prioridade à musica em detrimento de um qualquer macdonalds ou chocolates etc. De facto não há grandes desculpas para não se proporcionar este tipo de actividades.

No fim do mês lá iremos ao Concerto que deverá ser muito giro pois é sobre o Outono Barroco!

Para quem quiser ir aos workshops ou aos concertos, basta ir á Casa da música comprar os bilhetes a partir do dia 15 do mês anterior.

8 comentários:

Gi disse...

Eu gosto do Edifício. E tirei lá umas fotos bem bonitas (para mim, claro). :) Será que meti água?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Sempre gostei muito do edifício, embora concorde que não está no melhor dos enquadramentos...
Tive oportunidade de assistira alguns "worksops" e o que vi foi excelente.
Só me parece é que o programa de concertos é pouco ambicioso. E não acreito- como já me afirmaram- que seja por falta de público...

Zabour disse...

Hum...Música ou Macdonalds? Una, ni...una, não...ficas tu qu'eu não...sapatinho de veludo e meinha d'algodão. Ok: Mac...digo Música...;)

Bjokas

Ka disse...

Gi,

Não metest água de forma algma :P

Eu não gosto é do efifício ali.

Beijosss

ps - quando voltares à invicta avisa :)

Ka disse...

Carlos,

Não só não está no melhor dos enquadramentos como á custa dele foi a estação dos eléctricos à vida e tenho pena pois recuperada daria um edifício engraçado. Com as remodelações todas desta cidade (ainda me está atravessada a da estátua virada ao contrário na Av. dos Aliados) qualquer dia não a reconhecemos como era na nossa infância...

beijinhos e uma excelente semana

Ka disse...

Carlos,

E quanto aos concetos da Casa da música não sei se se refere á programação educativa ou a geral. Na programação geral parece-me que houve um decréscimo de programação de há 2 anos a esta parte. Agora no outono costumava ser o ciclo á volta do Barroco, que já passou para novembro e tem pouca coisa...
Concordo consigo quando diz que não é falta de público pois não é mesmo!

Ka disse...

Zabour,

Eu seria incapaz de viver sem música, ela eleva-nos o espírito!!!
Tive o cuidado de estimular o Luis no que respeita a música desde que estava grávida e posso dizer-te que resultou, ele presta imensa atenção e fica mais sossegado quando a ouve :)

Beijinhos e uma excelente semana!

Patti disse...

O edifício é horrivel. Ali ou em qualquer lugar. Para mim nunca vai ser bonito, mas ainda bem que o que se passa lá dentro é como contas. E esse incentivo à música desde cedo é primordial, eu tenho um exemplo em casa que deita música por todos os poros e começou também desde muito cedo.

Também tive um sábado privilegiado. Música na cidade, tipo Viena de Aústria.