04/02/2008

Canção Breve

Tudo me prende à terra onde me dei:
o rio subitamente adolescente,
a luz tropeçando nas esquinas,
as areias onde ardi impaciente.

Tudo me prende do mesmo triste amor
que há em saber que a vida pouco dura,
e nela ponho a esperança e o calor
de uns dedos com resto de ternura.

Dizem que há outros céus e outras luas
e outros olhos densos de alegria,
mas eu sou destas casas, destas ruas
deste amor a escorrer melancolia.
«Os amantes sem dinheiro» Eugénio de Andrade

Porque o Porto é a minha bela cidade e nunca aqui lhe prestei a devida homenagem...

11 comentários:

Maria P. disse...

E porque o Porto merece!

Blue Velvet disse...

E o outro é o Eugénio de Andrade, claro.
Temos mesmo muito em comum...
Beijinhos e bom feriado

paulofski disse...

O Poeta merece ser recordado sempre.

Boa noite.

Ka disse...

Maria,

Pois merece :)

Beijoca

Ka disse...

Blue,

Um dos meus poetas favoritos a par com Sophia de Mello-Breyner e coincidência ou não são os dois de cá :)

Beijinhos

Ka disse...

Paulo,

Sem dúvida! Até estive para pôr um vídeo no qual ele declama o poema "sorriso" na foz...lindo!

Beijinhoe boa noite

Marco Ferreira disse...

Linda homenagem a uma linda cidade.

Bom feriado.

marinheiroaguadoce a navegar

Ka disse...

Marco,

É linda não é???

Beijinho e bom feriado

LB disse...

Oops, acabei de o dizer no comentário ao post acima...

Beijinho

Ka disse...

Luís,

Não te sabia impulsivbo...hehe :P

mais um

pin gente disse...

eu, que não nasci no porto, trago-o no coração!