21/02/2008

There Will Be Blood


Um épico sobre a família, a febre do petróleo, a ambição e a vingança, na fronteira da Califórnia. Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis, numa interpretação que lhe pode valer um segundo Óscar e que tem sido descrita como a mais memorável interpretação de um actor neste século), um prospector de prata que cria sozinho o filho, decide partir para a Califórnia quando ouve falar de uma pequena cidade onde um oceano de petróleo está a revelar-se à superfície. Daniel resolve então tentar a sua sorte em Little Boston, uma cidade degradada e miserável onde a comunidade é uma fervorosa adepta dos sermões do pregador Eli Sunday (Paulo Dano). E, efectivamente, sai-lhe a sorte grande. Mas mesmo com uma fortuna crescente, nada será como antes: as tensões crescem, os conflitos eclodem e valores como o amor, a esperança e a fé são ameaçados pela corrupção e pela desmedida sede de petróleo. Fonte: Cinecartaz público
Ontem fui ver este filme ao cinema e se antes pensava que Expiação, o filme que mais gostei até agora, seria o grande vencedor dos óscares, saí do cinema com a certeza de que a luta será renhida.
Haverá Sangue é um filme duro, denso! Não tem a beleza tradicional que normalmente capta espectadores nos cartazes de cinema, não tem actores bonitos mas é um filme que marca sem dúvida.
Realizado por Paulo Thomas Anderson que já nos tinha presenteado com Magnolia, mas a mestria com que realiza este filme é de enaltecer, os movimentos das câmaras são de uma excelência que nos leva a não esquecer determinados planos. A fotografia, de Robert Elswitt é belíssima. A música de Jonny Greenwood é magistral ao longo dos 158 minutos. Acompanha cada cena, cada sentimento como se fosse ela própria a contar a história.
Se Daniel Day-Lewis já tinha posto a fasquia bastante elevada com filmes como "A Idade da Inocência", "Em nome do Pai", "O meu pé esquerdo" com o qual ganhou um oscar, neste filme confirma-se a sua excelência. Quase não existe uma cena do filme onde o actor não esteja presente e no entanto não há um momento no filme inteiro onde nos cansemos de olhar para o ecrã. A sua personagem, Daniel Plainview define-se quando diz que "Eu simplesmente não suporto que mais ninguém tenha sucesso" . Sem dúvida que está encontrado o oscar para melhor actor!
Um filme que aconselho para quem gosta de bom cinema.


4 comentários:

KNOPPIX disse...

Tenho de ir ver esse filme, já tinha lido boas críticas ao mesmo, mas a tua opinião boa sobre ele é uma mais-valia que o faz ser um filme absolutamente imperdível :9
Beijocas.

Ka disse...

Knoppix,

Vai ver que vale a pena :)

Beijos

ps - Espero que gostes senão lá se vai a mais-valia ;)

Marco Ferreira disse...

Muito tenho ouvido sobre este filme e é daqueles que não quero perder.

P.S. Visita a nossa cidade

marinheiroaguadoce a navegar

Ka disse...

Marco,

Tu que és cinéfilo de certeza que vais gostar!

Quanto á visita à tua cidade tenho lá ido mas entro e não sei bem o que fazer...lol

Beijinho