20/05/2007

Por um rosto chego ao teu rosto

Por um rosto chego ao teu rosto,
noutro corpo sei o teu corpo.
Num autocarro, num café me pergunto
porque não falam o que vai
no seu silêncio aqueles cujo olhar
me fala da solidão.
Esqueço-me de mim. Tão quieto
pensando na sua pouca coragem, a minha
sempre adiada. Por um rosto
chegaria o teu rosto, mesmo de um convite
e desenha no ar o hábito
por que andou antes de saíres
do espaço à sua volta. Estás longe,
só assim podes pedir algumas horas
aos meus dias. Sem fixar a voza tua voz
é uma corda, a minha
um fio a partir-se.

(Helder Moura Pereira)

Porque...

(Obrigada Gi , pelo "roubo")

4 comentários:

Gi disse...

Beijinho Ka, resto de um bom fim de semana com as palavras lindíssimas do HMP

beijinhos

LB disse...

Lindas palavras...! Sentidas, também.

Beijinho

(e parabéns Ka... pelo fcp!)

KA disse...

Gi,

Obrigado!

Que tal vai o teu descanso?
Se puder já te vou visitar daqui a um bocado!

beijinho

KA disse...

Luis,

São bonitas não são?

Quanto ás felicitações, obrigada!
parabéns pelo 2º lugar (sei que não se dá mas como são o meu 2º clube estava a torcer para que também ganhassem!)

Bejinho