10/05/2007

Quem quer faz a diferença

Por estes dias assisti á atitude dos colaboradores do infantário do meu filho.
O infantário pertence a uma Obra diocesana. Nele andam crianças de todas as classes sociais, nomeadamente crianças de famílias carenciadas. Até aqui nada de novo pois a Segurança Social comparticipa a educação.
O trabalho este infantário é excepcional pois eles trabalham com a consciência de que têm nas mãos crianças que, só ali, terão determinadas experiências.
Esta semana lá houve mais uma actividade para ajudar a patrocinar a viagem de "finalistas" dos miúdos de 5 anos, pois não podendo os pais carenciados pagar o infantário, não terão também como pagar estas actividades extra. E o próprio infantário também não.
E é aqui que entram as pessoas que fazem a diferença.
Durante uma semana as educadoras e auxiliares organizam-se para servirem pequenos almoços a um preço simbólico (baratíssimo para a qualidade dos mesmos) . Estes pequenos almoços são constituídos por sumo, leite, café, bolos vários, etc tudo feito por mães e por elas próprias. Mas o trabalho não acaba aqui: Elas, para poderem fazer isto, estão no infantário ás 07h30 e não saem mais cedo nessses dias... e atendem-nos cheias de alegria, agradecidas quando percebem que queremos participar.
Claro que fiquei contagiada e amanhã toca-me a mim levar um bolo para ajudar.
Este é um excelente exemplo de uma consciência comum, em que tentam que todos os miúdos sejam iguais e tenham as mesmas oportunidades... e com isto não há ricos nem pobres.

2 comentários:

LB disse...

É mesmo Ka. Grande exemplo!

Beijinho

KA disse...

Luis,

É mesmo!!!
E faz-nos relativar o que não tem importância...faz-nos ver que as coisas podem mesmo ser melhores se fizermos por isso!

Beijinho